Discipulado

PETER AMSTERDAM

“Que nos salvou e nos chamou com uma santa vocação, não em virtude das nossas obras, mas por causa da sua própria determinação e graça. Esta graça nos foi dada em Cristo Jesus desde os tempos eternos.”—2 Timóteo 1:91

Um discípulo é um “seguidor de Jesus”, “um aprendiz”, “o que segue as pegadas do mestre”, “alguém que busca ser como Jesus.” Os discípulos procuram aprender, estudar e, então, seguir e aplicar o que o professor lhes ensina. Somos estudantes de Jesus —nosso Mestre. Buscamos não apenas aprender sobre Sua vida na terra, as verdades da Palavra de Deus e Sua natureza e personalidade, mas buscamos seguir seu exemplo e viver como Ele nos ensinou viver, amar como Ele amou e viver uma vida de fé.

O discipulado vai além de simplesmente aceitar os ensinamentos e acreditar neles; é essencialmente uma escolha de se tornar ativo na prática e na pregação dos ensinamentos, e adicionar ações às suas crenças. São “praticantes da palavra, e não apenas ouvintes.”2 Um discípulo aplica os ensinamentos em sua vida e contribui, de alguma maneira, na disseminação das boas novas da salvação —a mensagem de Jesus. O discipulado é, literalmente, um compromisso para construirmos nossas vidas, atitudes e ações em conformidade com os ensinamentos e exemplo de Jesus. Em suma: é ser como Jesus. Sem dúvida, trata-se de um padrão muito elevado, já que, em última análise, a vida de Jesus foi o máximo no que diz respeito a amor, misericórdia, sacrifício, verdade e integridade de qualquer homem ou mulher que já passou pela face da terra.

Um dos chamados mais transformadores emitidos por Jesus consistiu de apenas duas palavras: “Siga-me”. Ao dizer isso, Sua intenção era que calcássemos nossa vidas, pensamentos, hábitos e ações nos Seus. Por sermos humanos falíveis, não somos capazes de alcançar tal patamar. Contudo, conforme nos entregarmos a Deus e nos valermos do poder do Espírito Santo, podemos ser “conformes à imagem de seu Filho.”3

O discipulado é um relacionamento entre Jesus e Seus seguidores. O discipulado está centrado no amor por Jesus e no relacionamento contínuo e pessoal com Ele. Tudo depende da fé na Sua Palavra. É preciso dedicação e compromisso. É preciso receptividade e obediência à orientação do Espírito. É por isso que temos o compromisso de buscar o Espírito de Deus.

Ser um discípulo de Jesus é um desafio. Jesus deixou claro que segui-lO envolve sacrifícios, renúncias, preferir Sua vontade à nossa, amar os outros com Seu amor, disseminar Seus ensinamentos e até estar disposto a “perder a vida por amor a Ele.”

O discipulado não é um acontecimento isolado que acontece uma vez na vida. É uma jornada espiritual, uma jornada de fé. Tem a ver com escolhas cotidianas e ações para permanecermos nEle e para que Ele permaneça em nós, para sermos guiados, alimentados e limpos pela Sua Palavra, para operarmos sob a influência do Espírito Santo e do amor de Deus para buscá-lO, nos submetermos à Sua vontade, obedecer-Lhe tanto quanto pudermos, dar testemunho do Seu amor pelas nossas palavras e ações e produzir frutos que O glorifiquem.

A ideia do discipulado é nos comprometermos em tomar sobre nós o jugo de Cristo. Tomar o jugo do discipulado é se submeter a Jesus. Unimo-nos a Ele e nos colocamos sob Sua orientação. Confiamos na Sua orientação e obedecemos aos Seus mandamentos. Trabalhamos lado a lado com Jesus em todos os aspectos de nossas vidas.

Atender ao chamado do discipulado é uma escolha pessoal, um compromisso pessoal. O discipulado é uma jornada. O que Jesus pede aos Seus seguidores, a visão que dá e os detalhes do Seu chamado são criados sob medida para cada discípulo. Qualquer que seja a certeza que o Senhor deposite em seu coração, qualquer que seja a forma como Ele escolhe aplicar Sua palavra, a dádiva do seu discipulado é preciosa. Quando Jesus chamou os doze, disse-lhes que deixassem tudo para trás e dedicassem a vida a segui-lO. Por conta da evangelização feita pelos primeiros discípulos, a igreja cresceu e passou a contar com pessoas de todos os tipos. Eram todos discípulos, mesmo que nem todos haviam sido chamados para seguir Jesus da mesma forma. Muitos foram chamados para continuar com seus trabalhos e profissões, para os usar para Sua glória, para alcançar pessoas em todas as esferas, até mesmo no coração do aparentemente impenetrável Império Romano.

Alguns foram chamados e “imediatamente deixaram suas redes e O seguiram” ou Jesus lhes disse para venderem tudo que tinham e darem aos pobres.”4 Jesus chamou alguns para serem missionários em terras distantes; outros, em sua própria comunidade ou país natal. Hoje há também os “missionários online” que mantêm ministérios de evangelização na Internet. A Bíblia fala dos que deixaram suas vidas e carreiras profissionais para seguir Jesus e de outros seguidores de Jesus que faziam sua parte para servir o Senhor e para que o evangelho fosse pregado.

Deus quer tudo: seu coração, sua vida, sua carreira e seus interesses pessoais para glorificá-lO, para elevar Jesus, para servir como uma luz sobre um monte, para iluminar o caminho para os outros, independentemente de sua profissão ou carreira.

Descobrir como Deus quer que você viva seu discipulado, como Ele quer que você seja a luz do mundo e o sal da Terra, que Ele nos chamou para ser, é parte da sua viagem espiritual pessoal.5 Você é uma luz singular e Deus tem planos para você que são só para você e suas circunstâncias, seus talentos e suas habilidades. O que Ele pede é que entregue essas coisas a Ele e que as use para glorificá-lO, para fazer do mundo um lugar melhor, para ser parte da resposta do Pai Nosso: “Venha o Teu reino”. É o que acontece quando você faz o que Ele lhe pede para fazer e se torna uma parte da força transformadora do mundo que Ele chamou Seus seguidores para ser

Na condição de cristãos e discípulos, um elemento vital no que diz respeito a seguir Jesus e viver como Ele é levar o Evangelho aos outros. Somos chamados para ser “o sal da terra” e a “luz do mundo” e é o que fazemos com nosso testemunho, que é mais frequentemente visto pelos outros no dia-a-dia de nossas vidas. As pessoas observam o amor e ternura que mostramos, como interagimos com os estranhos, que tipo de vizinhos somos, como participamos em nossas comunidades locais, como nos comportamos enquanto pais, como cuidamos de nossas famílias e como ajudamos e encorajamos aqueles que precisam. Nossas ações falam alto e abrem caminho para as palavras da nossa testificação, ou seja, quando falamos aos outros sobre Jesus e sobre a salvação.

Billy Graham disse: “O convite para o discipulado é a causa mais fascinante que poderíamos imaginar. O Deus do universo nos convida para nos unirmos a Ele para reclamar o mundo que Lhe pertence! Cada um de nós deve para participar usando seus dons exclusivos e as oportunidades que Deus lhe deu.”6

Que privilégio é ser parceiro de Deus para recuperar o mundo para Ele. No Evangelho segundo João, Jesus disse aos Seus discípulos: “como o Pai me enviou, eu vos envio.”7

Jesus enviou Seus discípulos com a mesma incumbência que Ele recebeu do Pai. Nós, que seguimos os passos de Jesus, proclamaremos as boas novas para os pobres e deixaremos que os cativos conheçam a liberdade! Curaremos os quebrantados de coração e consolaremos os que choram. Sua missão se torna nossa missão.

Portanto, o que o discipulado significa no contexto do mundo atual? Um discípulo é alguém que segue Deus para valer, seguindo Sua vontade conforme expressa na Bíblia e buscando Sua vontade específica para sua vida, sua carreira, sua família e seus interesses pessoais. Ser um discípulo é viver conforme os Seus ensinamentos.

Se quiser mais artigos de Peter Amsterdam, visite o Espaço dos Diretores.


Notas de rodapé
  1. NVI
  2. Tiago 1:22
  3. Romanos 8:29 NVI.
  4. Mateus 4:20; Marcos 10:21.
  5. Mateus 5:13–15.
  6. Hope for Each Day (Thomas Nelson, 2012), 61.
  7. João 20:21.