Deixado Para Trás? — 1ª Parte

DAVID BRANDT BERG

O capítulo 24 de Mateus é bem claro no tocante à Segunda Vinda de Jesus, quando Ele reunirá todos que O receberam como Salvador e os levará de volta para o Céu. Esse evento é conhecido como “o Arrebatamento”, e é mencionado claramente em outras partes da Bíblia. É por isso que, durante quase 1.800 anos, praticamente todos os cristãos creram que Jesus voltaria depois do período ao qual Ele chamou de “a Grande Tribulação”, caracterizado por três anos e meio de perseguições intensas.

Foi somente nos últimos dois séculos que pessoas como C.I. Scofield (1843-1921) vieram com a falsa doutrina de que Jesus voltará antes da Tribulação. “Não se preocupem, Jesus virá para tirá-los deste mundo antes dos problemas começarem, para que não tenham que sofrer”. Naturalmente, tornou-se uma doutrina muito popular porque era o que todos queriam ouvir.

Pela minha experiência, concluo que muitos cristãos que dizem acreditar no arrebatamento pré-tribulação simplesmente não querem ter que passar pela Tribulação, e não estão nem um pouco preparados para ela. Por isso, criaram a sua própria interpretação das Sagradas Escrituras ou se agarraram ao falso ensinamento de uma outra pessoa, o que a Bíblia especificamente diz para não fazer: “Acima de tudo, lembrai-vos de que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação” (2 Pedro 1:20). Não importa o que outros grupos religiosos ou outros cristãos dizem. O que diz a Bíblia?

Em Mateus 24, os discípulos de Jesus Lhe perguntaram qual seria o sinal da Sua volta, ao que Ele respondeu citando não um, mas vários, tais como guerras, fomes, pestes, terremotos, perseguição aos cristãos, uma proliferação de profetas falsos, desordem social, profunda falta de amor e o Evangelho sendo pregado em toda nação, depois dos quais, Ele diz, “virá o fim” (Mateus 24:4-14).

Começando com o versículo seguinte, Jesus nos diz o que podemos esperar durante a Grande Tribulação — os últimos três anos e meio antes do Seu retorno, que coincide com a última metade do reinado do Anticristo. Jesus também nos diz para estarmos atentos a um sinal específico, para sabermos exatamente quando esse período estará começando. “Quando virdes que a ‘abominação da desolação’, de que falou o profeta Daniel, está no lugar santo… haverá então grande aflição, como nuca houve desde o princípio do mundo até agora, nem haverá jamais (Mateus 24:15,21). O livro do Apocalipse mostra que essa “abominação da desolação” é uma imagem do Anticristo, a Besta (Apocalipse 13:14-15). Tanto o livro de Daniel quanto o de Apocalipse nos dizem que esta imagem será posta no lugar santo exatamente no meio do reinado de sete anos do Anticristo (Daniel 9:27; 12:11; Mateus 24:15-21; Apocalipse 13:5).

Quando Jesus vem nos buscar? — É claro como o dia: “Logo depois da tribulação daqueles dias” Jesus volta (Mateus 24:29). Ele não diz que, quando virmos a abominação da desolação no lugar santo Ele estará a ponto de nos resgatar e levar-nos para longe do Anticristo e dos problemas por vir. Ele nos adverte a fugirmos para os montes (Mateus 24:16). Em outras palavras, ainda estaremos aqui.

E por que o Senhor e os profetas se dariam a todo o trabalho de nos dizer exatamente quanto tempo a Grande Tribulação duraria — exatamente em dias, meses e anos — se não precisássemos saber essas coisas, se não fôssemos estar aqui, contando os dias e as semanas? (Daniel 7:25; 12:11; Apocalipse 13:5.) Jesus nos predisse essas coisas específicas porque quer que estejamos mais confiantes, cientes que a Tribulação não vai durar para sempre e que cada novo dia nos aproximará do glorioso final.

Durante a Tribulação, as coisas vão ficar tão más que muitos pensarão que é hora de Jesus vir, especialmente os cristãos que aprenderam que Ele viria antes da Tribulação. Eles vão ficar esperando-O chegar a qualquer hora. Mas Jesus nos adverte a não contarmos com a Sua volta antes do predito, assim como a não acreditarmos nos falsos cristos que tentarão nos enganar, dizendo que eles são o Cristo; ou nos falsos profetas que procurarão nos convencer que a vinda de Cristo é iminente e que Ele já está aqui, em algum lugar (Mateus 24:23-26). Ele nos adverte para não acreditarmos em nenhum deles, porque a Sua vinda será óbvia!

Alguns que ensinam o arrebatamento pré-tribulação chegam ao ponto de dizer que se dará em secreto e que somente os salvos O verão chegar, que ninguém mais saberá da Sua vinda. De repente, um monte de gente vai simplesmente desaparecer e os que ficarem não vão saber o que terá acontecido.

Se o Arrebatamento é para ser secreto, por que o Senhor vai fazer tanto barulho e dar um espetáculo tão grande? Sua Palavra nos diz que Ele virá “sobre as nuvens, com poder e grande glória”. O céu será iluminado de uma extremidade à outra e haverá tantos sinais que não poderíamos deixar de perceber a Sua vinda. Na verdade, diz que “todo olho O verá”. Todos também verão “os mortos em Cristo” — as pessoas salvas que já faleceram — serem ressuscitados e irem ao Seu encontro no ar. E também ouvirão Jesus, porque “descerá do Céu com grande brado, à voz do arcanjo, ao som da trombeta de Deus”. E por que todos os não salvos se lamentarão? — Porque verão e saberão o que está acontecendo (Mateus 24:27,30; Atos 1:9-11; 1 Tessalonicenses 4:16; Apocalipse 1:7). Será o maior espetáculo que o mundo já viu.

Você acha que segundo essa descrição será um arrebatamento secreto?

E, mais uma vez, tão claro como o dia: Depois que os mortos subirem para encontrarem o Senhor, “nós, os que estivermos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, para o encontro do Senhor nos ares” (1 Tessalonicenses 4:17). Se já tivéssemos sido arrebatados, o que ainda estaríamos fazendo aqui?

(Continuará no próximo artigo.)